segunda-feira, 23 de maio de 2011

NÓS NECESSITAMOS DE...

"Uma borracha, para apagar de nossa história tudo que nos desagrada;
Um sabonete, para retirar as marcas das máscaras que usamos no dia-a-dia;
Uma tesoura, para cortar tudo aquilo que nos impede de crescer;
Um pássaro, que nos ensine a voar alto e cantar com liberdade;
Um jarro, para conservar o carinho e amadurecer o amor;
Um frasco transparente, para conservar os sorrisos;
Sem tampa, para escutar o alegre som;
Lentes corretoras da visão da vida, que nos permitam enxergar, com amor, o próximo e a natureza;
Um esquilo, que nos mostre como galgar os ramos da árvore da sabedoria;
Agulhas grandes, para tecer sonhos e ilusões;
Um cofre, para guardar as lembranças construtivas e edificantes;
Um zíper, que permita abrir a mente quando se deseja encontrar respostas, outro para fechar nossa boca quando for necessário, e outro para abrir nosso coração;
Um relógio, para mostrar que é sempre hora de amar;
Um rebobinador de filmes, para recordar os momentos felizes de nossas vidas;
Sapatos da moral e da ética, para pisarmos com firmeza e segurança por onde quer que formos;
Uma balança, para pesar tudo que é vivido e experimentado;
Um espelho, para admirar uma das obras mais perfeitas de Deus... Nós mesmos!!!!"

cansei


CANSEI...

de pedir desculpas por ser eu mesmo. O que faço e a maneira como me comporto, agora, dizem respeito apenas a mim.
Cansei de ouvir dos outros “faça assim”, “melhor daquele jeito”. Como eu vivo, o que falo e meu modo de agir são características minhas. Deus deu uma vida a cada um para que ninguém queira viver a minha.
Se você não está feliz com a minha maneira de ser, você tem a opção de curtir outras pessoas.
Hoje, liguei o “dane-se” para a opinião alheia. Vou ser mais eu e viver a vida que eu tenho vontade.
Não quero mais saber do almoço de domingo obrigatório. Não vou atender a ligação porque é “alguém”. Ora, também sou alguém e nem por isso vejo concessões à minha pessoa.
Você me acha egoísta?
Eu tenho duas coisas a te dizer: eu não ligo para o que você pensa e descobri que quanto mais eu penso nos outros, mais eu me esqueço.