sábado, 11 de outubro de 2008

Depois de um Tempo

Depois de um tempo
você aprende a sutil diferença
entre segurar uma mão
e acorrentar uma alma.

E você aprende que:
amar não significa apoiar-se
e companhia não quer sempre dizer segurança.

E você começa a aprender que beijos
não são contratos
e presentes não são promessas.

E você começa a aceitar suas derrotas
com sua cabeça erguida e seus olhos adiante
mas não com a tristeza de uma criança.

E você aprende a construir todas as estradas HOJE,
porque o terreno de amanhã é demasiado incerto para planos.
E futuros têm o hábito de cair no meio do vôo.

Depois de um tempo você aprende
que até mesmo a luz do sol queima se você a tiver demais.

Então você planta seu próprio jardim
e enfeita sua própria alma
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que você realmente pode resistir,
você realmente é forte,
você realmente tem valor.

E você aprende,
E você aprende,
Aprende
com cada adeus,
você aprende.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

O vai e vem da vida


Procuro ser solidário 
Trabalho honestamente 
Esbarro com salafrário 
Que engana a muita gente.

Será que é difícil 
Dispensar dedicação, 
Ou muita atenção 
Por um lugar 
Que faz, parte do seu coração.

Querer fazer o bem 
A pessoa que além 
De não dizer a quem 
Já pisou em alguém.

A vida vai a vida vem 
E nesse balanço 
Vai passando o trem 
Atropelando alguém. 

Não se abata com decepção
Perdoe a sensação 
De tristeza e provocação 
De quem não pratica boa ação.

A vida vai a vida vem 
Sobrevivendo se tem  
Muita esperança em quem 
Faz parte do além. 

Sou...

Sou do vento a inconstância,
Dos amantes a solidão;
Das noites a insônia,
Dos Justos o perdão...

Trago o medo das incerteza,
Da primavera o romantismo;
Das separações as tristezas,
Da vida o realismo...

Sou do renascer a esperança,
Do amanhecer a saudade;
Dos homens a insatisfação...

Trago a ingenuidade da criança,
Dos pássaros a liberdade;
Da poesia a emoção. 

Sou um mistério

 

Sou um gigante girassol 
Um trevo que trás sorte
 
Sou aquele que te faz feliz
E o que te magoa
Que já te fez chorar
Que já te matou de rir
 
Mas que sabe perdoar
 
O menino que te encanta
O homem que você deseja
Amigo que aquece
O desconhecido que te protege
 
Um místico que caminha
 
Já te expulsei da minha vida
Já te chamei de volta
Desisti de um amor
E lutei por outro
 
E sofri com o resultado
 
Eu sou um mistério
Não decifrável
Não compreendido
Mas amado
 
Por aqueles que me amam.