sábado, 29 de dezembro de 2007

Chorando com a Chuva


Eu olho para o céu,
E vejo nuvens brancas como espumas.
Eu sinto o vento,
O sol forte me aquece.
Eu olho para um azul sem fim,
então eu lhe procuro...
Mas estou sozinho,
Grito ao vento, ao sol, ao céu
Quero você!
O universo se transforma
E eu sinto a chuva fina tocar meu rosto,
Sinto como chorasse,
Um sol forte com chuva fina
Me fazendo chorar.
O vento quer me derrubar,
Mas você me disse que o vento
Era um bom sinal.
Então venha para perto de mim,
O céu é grande demais para uma só pessoa.
Divida comigo este universo,
Sinto que podemos voar juntos.
Mas você não me responde,
Tem medo da tempestade.
Então mais uma vez,
Eu olho para o céu
E choro sozinho,
Com as gotas de uma chuva fina,
Namorando um sol forte.

VAZIO


Os homens
nascem sós,
vivem sós,
amam sós.
Constroem
castelos vazios,
sem sentimentos.
E deixam-se
levar pela corrente
de angústia que toma
conta dos seus corpos.
Amei só,
vivi só.
E hoje ando só,
pelo mundo vazio.
E nas estradas do meu corpo,
construí meu sonho
de solidão.

* Alex *

sábado, 22 de dezembro de 2007

DE QUANDO EM QUANDO, MINHA PAZ

Que as estradas onde passo
Me leve a trilha do bom senso
Sem que me force a olhar para trás.

Que às serradas trilhas das virgens matas,
Despeje sobre mim
Toda a tranqüilidade que jamais pude obter,
E que venha se transformar
No mais puro soprar dos ventos.

Que às montanhas que pela frente encaro,
Que às acidentadas e lisas pedras que desafio,
Dai-me oportunidade de penetrar no seu íntimo
E descobrir o mínimo de seus mistérios,
Um íntimo de pureza e docilidade.

Que o sacrifício de minhas longas caminhadas
Mostre-me então o ponto mais alto que jamais
Um ser tenha chegado.

E que a beleza que me cercam,
Faça-me de vez, enxergar toda obra que não foi construída
Por pobres humanos operários.

Que minha fuga para paz
Não me dêem sustos quando encarar toda minha solidez
E mostre-me de vez, tudo aquilo que a natureza fez.

Que de rebelde e intolerante,
Eu me transforme no mais puro e
Singelo soprar de uma brisa.

Que de ambicioso e mal intencionado
Eu encontre o caminho da paz
E da liberdade

Representar não mais adianta
Aceitar torna-se difícil
Não adianta rejeitar
Não adianta descriminar
E também não adianta negar que
O ser humano
Devido sua incapacidade racional
Cada vez mais custa a chegar,
E se distancia muito mais ainda
Do topo da liberdade
Do topo da vida real
Uma vida de muita paz e tranquilidade
De muita paz e liberdade
Liberdade material
Paz espiritual.

A minha paz, tua paz...


Paz que hoje não tenho.
Paz que eu busco um dia ter...
Quando se age sem o pensar.


Paz não é poder fazer o que acha certo,
pensando que assim não ira magoar.


Ficar em silêncio e não enfrentar.
Fugir não é o caminho...
Fugir às vezes não tem volta.
E causa dor, revolta...

A desilusão...
Afasta-te de quem te ama.

O tempo vai aos poucos ensinando...
Paz é entendimento,
é carinho, é afeto, é respeito.

A paz está na vida,
na esperança,

na confiança.

Ter paz é ter a alma em paz.
Paz é a certeza de que se tentou.
Pode ser que falhou,
mas ao menos, tentou...

Ter paz é assumir seus erros,
Pedir perdão...
E se não for perdoado,
Entender a razão...

Ter paz é tentar manter a serenidade,
por mais que queira gritar.

Sentir a paz é ter amigos que ouvem;
Ter paz é ter olhos que vêem;
Ter paz é deixar sair da boca palavras que constroem,
palavras de ternura e carinho.

Conseguir essa paz é ter um coração
Que ama...
Que sofre com os sofrimentos alheios.

Ter paz é amar as pessoas como elas são,
e não querer que se modifiquem apenas para te agradar.
Ter a paz é respeitar opiniões.
Ter a paz no coração é esquecer as ofensas.
Ter paz é ter a coragem de deixar verem
quando você chora de tristeza e de alegria.

Ter paz é conseguir recomeçar.
Aprender com seus erros.

Ter paz...
Essa paz está tão distante de mim...
Refazer o caminho é o destino.
Mas estou na escuridão.
As vezes não sei que rumo tomar...

Mas sei que essa paz,
Ela virá quando conseguir me encontrar.
Quando eu mesmo me perdoar.
E deixar o coração falar.

É aprender que nem tudo sabe
Ter paz é achar dentro de mim
Aquilo que sempre procurei
E ainda não encontrei...

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Concorde em discordar

Todos nós somos diferentes uns dos outros.

De certa forma todos nos operamos partindo de uma realidade diferente. Ninguém vê e examina o mundo na mesma e exata perspectiva que a sua, porque você tem uma perspectiva que é singular e peculiar a você. O resultado e que você não pode - muito freqüentemente - ver as coisas exatamente da mesma maneira que uma outra pessoa.

Uma vez que esse fato e compreendido e aceito, você irá aprimorar as suas chances de entender e aprender com as outras pessoas.

Pare de desperdiçar o seu tempo e energia ao tentar fazer com que as pessoas venham a ver as coisas da mesma maneira como você vê.

Discussão raramente traz algum resultado produtivo. Ao invés, concorde em discordar e a seguir, busque por aquilo que pode ser aprendido através das diferenças.

Ninguém será exatamente como você. Nunca ninguém irá concordar completamente com você. Aliás, a vida seria muito enfadonha se isso acontecesse. Aprenda com a diversidade do mundo ao seu redor.

Busque algo de bom nas pessoas, não importa quão diferente elas possam parecer.

MARCA DE UMA LÁGRIMA

Foi em um simples papel
Que comecei a colocar
Os desabafos de meu coração...
Palavras que respondiam os meus sentimentos,
Que denunciam minhas vontades.
Uma lágrima sem razão rolou dos meus olhos
E caiu sobre a palavra amor...
Ai percebi que:
Os meus olhos
Choram por amor.
Lágrimas que nascem lá do coração,
Que a alma aprova,
Pois as lágrimas nos fortalecem.
"Uma pessoa que não chora,
Tem mil motivos para chorar..."
Segurar as lágrimas é o mesmo
Que pedir para parar o tempo.
O amor nos faz chorar,
Porque é o sentimento mais forte
Que existe na lei da vida.
Minha poesia
Ficou com uma marca,
A marca de um amor
Expressado em uma
Marca de Uma Lágrima.

ASSIM É A VIDA

Flores e Saudades desenhadas no olhar
Voôs e Anseios pintados no pensamento
Na vida, há amores, há tormentos...

A Paz e a Lua

Eu quero a Paz, a grande Paz
da Lua sozinha no céu.
A paz sem a menor lembrança,
a paz de quem nunca viveu.

A Paz que reina nos domínios
onde não há musgos nem germes.
E não há sulcos nos caminhos.
E há seiva debaixo da neve

A Paz sem devaneios, dentro
dos seus nítidos horizontes.
A Paz dos cristais no silêncio
sem nenhuma idéia de som.

A Paz que precedeu as sombras,
a que antes das tréguas nasceu.
A que nos tempos não se encontra,
a que foi desejo de Deus.

Eu quero a Paz com perfeição
de flor e orvalho, eu quero a Paz
ao alcance das nossas mãos,
com a substância e as cores do nácar.

Porém eu quero a Paz acima
de qualquer sopro humano- ou mácula.
Com delicadezas de vime
guardada de todo contato.

Assim como a Lua sem noite
e sem espaço, de tão leve,
miragem que se desvanece
em frente ao anjo anunciador.

A Lua sem anjo ou demônio,
alheia aos mares que descobre
no caminho da solidão
para lá da vida e da morte.
Eu quero a lua toda pura,
a lua sem vendas nos olhos.
Enquanto a Terra em febre estua,
a Lua completa, e não cora.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

CRESCER É RUIM

Crescer é ruim.
Tem responsabilidades.
Por que nos enganaram?
Disseram-me que adulto tem liberdade para fazer o que quer.
Mentira, adulto é preso. Preso ao trabalho, à rotina, à vida, ao amor.
Queria poder passar a tarde brincando.
Assistir pela décima vez o filme da sessão da tarde.
Ir dormir cedo e acordar com o beijo da mãe no rosto.
E ainda ter que escutá-la gritando.
Mandando ir tomar banho para fazer a tarefa de casa.
Queria ver meu pai na reunião da escola.
Atravessar a rua segurando bem firme em sua mão.
Ir à praia no domingo à tarde.
E comer chocolate raspando a panela.
Esperar meus pais no portão de casa.
E contar como foi meu dia.
Ah, se alguém souber uma fórmula para fazer o tempo voltar.
Por favor me comunique.
Estarei trabalhando.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

MOMENTOS DE CRISE

Quando as coisas vão erradas e o momento é de crise,
não pense que todos os seus esforços têm sido em vão, segue.

Talvez tudo tenha sido para melhor. Sorria ...

E experimente outra vez ! Pode ser que o seu aparente esforço venha a ser a porta mágica que o conduzirá para uma nova felicidade, que você jamais conheceu.

Você pode estar enfraquecido pela luta, mas não se considere vencido. Isso não quer dizer derrota.

Não vale a pena gastar seu precioso tempo em lágrimas e lamentos.

LEVANTE-SE !!! E enfrente a vida outra vez.

E, se você guardar em mente o alto objetivo de suas aspirações,
os seus sonhos se realizarão. Tire proveito dos seus erros. Colha experiências das suas dores.

E, então, um dia você dirá:
"... GRAÇAS A DEUS EU OUSEI EXPERIMENTAR OUTRA VEZ,
E REENCONTREI A PAZ, O AMOR E A FELICIDADE ..."

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Reflexão

O importante é o seu progresso individual e o ilimitado
desenvolvimento do seu estado de vida.
O máximo que você elevar-se será o maior valor
que poderá criar e a mais brilhante vitória que
poderá forjar na vida
(Daisaku Ikeda).

Reflexão

Aquele que não conhece a alegria
Por causa do seu senso de discussão é infeliz.
A vida poderia ser como uma contínua batalha
para criar um verdadeiro sentimento de felicidade
E emitir um brilho de alegria
No curso para superar todas as mágoas e sofrimentos
(Daisaku Ikeda).

Reflexão

Pode parecer uma honra ser condecorado
ou receber uma comenda. Porém, nada brilha
tanto quanto a radiância das vidas daqueles que
têm vivido cada dia com uma sincera atitude
e boas intenções, tanto na vida profissional
como na particular
(Daisaku Ikeda).

Reflexão

Mesmo que tente distorcer a verdade, certamente chegará o momento em que ela será provada, ou melhor, devemos comprová-lá a todo custo. Da mesma forma, mesmo que o mal seja camuflado por todos os meios, ele será um dia desmascarado para então encontrar a sua ruína e desaparecer.
(Daisaku Ikeda).

domingo, 2 de dezembro de 2007

** EU **

Pego minha pena,
Vou escrevendo
sobre linhas frias do papel.
Dou energia ao sentimento.
Vou sentindo, com mais calma,
o meu coração.
Coração do sol,
coração da vida,
coração do vento,
que sopra, de dentro,
a minha solidão.
Escrevo sobre a minha existência,
sobre a forma de amar,
com suas chegadas e partidas.
Caminho sobre a loucura do meu tempo.
Traço a minha vida.
Ando sobre pedras, areias e desertos,
fugindo do meu sentimento.
E não chego a lugar algum.

MOMENTO ÍMPAR

Após o sol se esconder no horizonte,
Que graça tem eu ficar contemplando o horizonte,
Senão para vê o rastro dourado que ele deixou para trás?

Após dissipar-se o rastro dourado que o sol deixou atrás de si,
Que graça tem eu ficar contemplando o horizonte,
Se, é no alto céu que as estrelas mais belas estão a serem contempladas?

Mas, se contemplando as estrelas,
Eu for surpreendido com a volta do sol,
Que graça tem eu ficar contemplando o alto céu,
Se o sol vai nascer no horizonte oposto ao que ele partiu?

A vida é assim...
Feita de momentos...
E os momentos são ímpares,
Cada um deve ser vivido intensamente,
Sem, contudo, prender-se demasiadamente a nenhum deles,

Pois isso impediria contemplar novos e lindos momentos que surgem em nossa vida.

sábado, 1 de dezembro de 2007

DOAÇÃO

Meu olhar,
meu rosto triste,
minha face oculta,
o disfarce meu...
Assim,
o labirinto
que sinto
-- meu eu...

Observo:
me perco em mim mesmo
e escondo o que sou.
Pouco reservo.
O corpo carrega
e se entrega
um pouquinho:
é nada o que dou.
Inteiramente
--inteiro--
vou doar-me.
E não me dói
dar-me.
Porque o dar-se
não destrói.
Ao contrário:
a entrega verdadeira
fortalece,
constrói...

DEVASTAÇÃO

Podemos mudar
a terra,
o ar,
o homem,
o sensato. E ser
insensatos.
A beleza, podemos
torná-la feia,
os cursos dos rios,
as horas do tempo,
as florestas, podemos mudar.
Mas não podemos
mudar os dias,
a vida,
o amor!

TRISTEZA

Apesar de te amar,
estou fardado de saudade,
armado com a luz do sol,
entrincheirado no forte da solidão.
Atirando, com o meu lamento,
na distância que nos separa.
Descanso da batalha,
sentado no colo da tristeza,
sonhando com os canhões do tempo.
Revejo o traçado da nossas andanças.
Acordo...
E só queria ver... você ao meu lado.

CAIXEIRO DAS ESTRELAS

A vida me trouxe,
a vida me levará.
Amanhã
Seguirei rumo as estrelas,
em direção ao infinito.
Descansarei meu coração
entre flores.
e nas noites vazias,
ferei de conta
que o céu existe,
que ainda brilham as estrelas,
que ainda existem flores.
E o amor será apenas
uma dor de saudade.

ESCURO MAIOR

Estou aqui
na certeza de que
devo permanecer aqui.
Falo de amor
com a simplicidade
de quem colhe flores
e ouço o vento
com a atenção
de quem espera
um último aviso.

Tento iludir-me na esperança
de uma dia
descobrir um amor...
Ponho ternura na mansidão
do olhar que apago cedo.

Há um escuro maior.
Razão de todo medo.